Sexta, 06 22nd

Last updateQua, 30 Mai 2018 12pm

NOTA OFICIAL

O Hospital do Câncer de Londrina tem envidado esforços visando contornar os efeitos da greve dos caminhoneiros de todas as formas possíveis, porém, mesmo assim, a situação requer algumas medidas emergenciais para que o impacto sobre nossos pacientes seja amenizado.

Por hora, informamos que todos os procedimentos cirúrgicos de caráter eletivo (intervenções programadas e que não são considerados de urgência e emergência) foram cancelados até segunda ordem. Além disso, estamos mantendo o atendimento de quimioterapia somente àqueles pacientes que já haviam iniciado esse tratamento.

Aqueles que ainda não iniciaram o tratamento de quimioterapia serão atendidos no momento em que o hospital puder garantir a terapêutica sem interrupções.

Tal medida visa garantir a continuidade e a segurança nos atendimentos, bem como a manutenção dos serviços de urgência e emergência a todos os pacientes assistidos pelo HCL.

Mesmo com todos os esforços, alguns medicamentos quimioterápicos termolábeis (medicação que exige acondicionamento em temperaturas controladas) já estão em falta, o que prejudica a continuidade do tratamento de alguns pacientes. 

No dia de hoje (30), após incessantes negociações, conseguimos garantir o embarque de uma remessa com previsão de chegada até sexta-feira (01), desde que a carga não fique retida em nenhum bloqueio. 

Para esta logística, o hospital se dispõe a assumir o risco total da perda da mercadoria, que tem o prazo máximo de 72 horas para ser transportada. Mesmo assim, muitas distribuidoras estão se recusando a fazer o transporte devido aos elevados riscos de perda.

Diante disso, na tarde de ontem (29), foi realizada em nosso hospital uma reunião com representantes da Defesa Civil, Polícia Rodoviária, Casa Civil do Governo do Estado, instituições de saúde de Londrina, Secretaria Municipal de Saúde, além de representantes, fornecedores e operadores logísticos. 

Mesmo com todas as garantias de escolta e liberação dos bloqueios, ainda há resistência por parte das distribuidoras em realizar o transporte. 

Os serviços complementares (exames de imagem, banco de sangue e laboratório de análises clínicas, etc.) também seguem a mesma sistemática de controle de insumos para garantir o atendimento de urgências e emergências, bem como dos pacientes internados.

O serviço de Radioterapia e consultas médicas seguem normalmente. Os pacientes que não conseguirem comparecer terão seus horários reagendados.

A alimentação de pacientes, acompanhantes e colaboradores está sendo adaptada conforme a disponibilidade de insumos, porém sem perda nutricional.

Todas essas medidas estão sendo pensadas e definidas por um comitê multidisciplinar criado internamente para o gerenciamento da crise visando encontrar as melhores soluções diante do cenário atual. 

Desde o início da greve, o grupo vem se reunindo e o trabalho continuará até que tenhamos soluções para todas as ocorrências ou até que a situação seja devidamente normalizada.

O Hospital do Câncer de Londrina reafirma seu compromisso em oferecer assistência oncológica mesmo tendo que arcar com custos mais elevados.

Diante disso, contamos com o apoio e compreensão de todos e nos colocamos à disposição para os esclarecimentos que se façam necessários.

Hospital do Câncer de Londrina

Você está aqui: Home O Hospital Notícias NOTA OFICIAL